DEMO

ERP e MRP: o que são, e quais as diferenças

Por Carla Rangel | 18 Abril 2018

Soam semelhantes ao ouvido, mas diferem em objeto e natureza, apesar de partilharem uma paixão comum pelo planeamento. ERP e MRP consistem em diferentes tipos de software, que não devem ser confundidos, embora sejam ambos de grande utilidade para as empresas. Para que não restem dúvidas e cada organização possa fazer a sua escolha de forma ponderada e conhecedora, deixamos algumas notas sobre o que une e separa estas duas plataformas.

Um breve passeio pela História…

Os programas de Material Resource Planning (MRP) nasceram na década de 70 no seio da indústria, desempenhando funções de medição das matérias primas necessárias à atividade fabril, e otimização das quantidades e tempos de entrega adequados ao ritmo de operação. Em menos de uma década, os MRP evoluíam mais um nível – MRP II –  e nos anos 80 passavam a integrar funções de faturação, pagamentos, gestão de compras ou gestão de loja. E chegamos ao momento em que a descrição parecerá familiar ao utilizador dos ERP dos nossos dias.

Disse ERP?...

Por isso, é tempo de clarificar. Os programas de Enterprise Resource Planning nasceram do tronco comum dos MRP, já nos anos 90. Focam-se na gestão de dados, e integram tudo o que conhecemos hoje numa empresa: dos recursos humanos à gestão de clientes (CRM), de armazém (WMS), de ponto de venda, e da contabilidade aos pagamentos, entre outras.

…ou MRP?

Os MRP continuam a ocupar o nicho especializado que esteve na sua origem - o da indústria. Medição de capacidades produtivas dos postos de trabalho, calendários de produção, custos de produção, consumos, recolha de dados no ponto de venda. Da máquina à loja, integra o essencial.

Duas alternativas com orientações muito próprias

As diferenças estão, portanto, à vista. Os MRP deixam de lado as componentes financeira e de CRM, entre outras e são especializados na componente produtiva, e por isso não exigem o nível de integração entre esta e as outras áreas de empresa que se recomenda no caso do ERP. Mais adaptável a todos os pequenos negócios industriais, destina-se a ser usada de forma isolada. Já o ERP compreende a maior parte das componentes dos MRP mas, em troca dos muitos benefícios suplementares que traz a todos os negócios, exige uma atenção transversal à sua instalação e otimização em todos os aspetos da vida da empresa.

Que sistema se adequa melhor ao seu negócio?

A resposta a esta pergunta só pode surgir de uma ponderação cuidada das verdadeiras necessidades do seu negócio. No sector da indústria, algumas necessidades específicas dos aspectos fabris são mais bem resolvidas pelo maior número e qualidade das funcionalidades dos MRP neste domínio, a que acrescem custos mais reduzidos de customização. Porém, o negócio poderá não dispensar o uso de um ERP para tratar de toda a componente administrativa, comercial e de marketing. No caso de a escolha recair sobre o ERP, é preciso ter em conta que alguns aspetos produtivos poderão ser menos especializados e será necessário mais tempo e esforço para integrar a aplicação nas várias áreas da organização, com a vantagem de se poder customizar muitos aspetos à sua realidade organizacional. Mais abrangente, o ERP cobrirá a maior parte das necessidades da empresa, e apresenta uma escalabilidade maior, vantajosa quando o negócio necessita de se expandir. E em caso de dúvida, com quem deve falar? Com o seu fornecedor de sempre, que o pode apoiar na clarificação de uma visão de gestão integrada para o seu negócio.

Dado que o Odoo dispõe destas 2 valências - ERP e MRP - poderá dar resposta a ambas as necessidades em simultâneo, ou a soluções específicas de apenas MRP ou ERP... Nestas duas tecnologias poderá estar a chave de um importante salto evolutivo para a sua empresa. Venha conhecê-las.


Fontes:
What is the difference between ERP and MRP?
MRP vs ERP: Differences Between the Systems
Material Requirements Planning: What's the Difference Between MRP and ERP?
MRP System Series #2: What is the difference between MRP and ERP?

Share